quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Solidão acompanhada de memórias não vívidas.

Desaprendi a sair do lugar, permaneço estagnada sob a chuva fria que cai sobre meu corpo e desliza até o chão de terra morna. Deixo a chuva molhar sem piedade, na tentativa fracassada de purificar, limpar, livrar minha alma de todos os males da vida. Mas é tarde demais. Tenho agora uma alma encardida de dor, arrependimento e de uma necessidade incomum de solidão.

apenas quero se magra.. se possivel deixarei a felicidade d lado só pra ter a magreza pra sempre





Um comentário:

  1. juh não fique mal =/
    vamos focar na dieta ta? e fique bem :)
    forças, beijinhos s2

    ResponderExcluir